Como garantimos a Qualidade

« voltar

A) Tinteiros e Plotter

B) Toner e Fotocopiadoras

 

A ) Tinteiros e Plotter

Para garantir que um tinteiro reciclado imprima como um original, há todo um conjunto de procedimentos que devem ser respeitados e é fundamental ter equipamento profissional para o realizar. De forma muito resumida, existem 3 fases que são rigorosamente respeitadas nos cartuchos Critical Imaging:

 

1. Teste dos circuitos eléctricos e limpeza do tinteiro

Antes de iniciar o processo de reciclagem deve-se verificar através de maquinaria especializada se os circuitos electricos do cartucho que vai ser “reenchido” funcionam correctamente. Só se estes circuitos funcionam correctamente é que se procede à limpeza do cartucho.

A grande maioria dos tinteiros utilizam uma esponja no seu interior que é a que absorve a tinta. É necessário retirar a tampa do cartucho cortando-a com uma máquina especial. Antes de trocar a esponja por uma nova é necessário passar o tinteiro por uma série de máquinas de limpeza que vão permitir limpar todo o interior do tinteiro, na câmara, na pré-câmara e entre os injectores. Depois da limpeza do tinteiro, secagem e colocação da esponja é colocada novamente a tampa através de uma máquina de colagem por ultrasons (tal como as que utilizam os fabricantes originais).

 

2. Enchimento do tinteiro

Depois de estar perfeitamente limpo, o tinteiro está agora preparado para ser reenchido com tinta altamente especializada e dedicada exclusivamente para o modelo de tinteiro que se vai encher. Só utilizando tinta específica para cada modelo de tinteiro permite que parâmetros como sejam a côr, a mistura de côres, a densidade, a uniformidade e tempo de secagem, o rendimento e a durabilidade UV sejam idênticos aos de um tinteiro original.

O enchimento de um tinteiro não pode ser feito com uma seringa! Quer dizer, poder pode...mas não esperem que esse cartucho vá imprimir com qualidade! Os tinteiros devem ser sempre enchidos com máquinas especializadas que garantam o vácuo dentro do cartucho. Se um tinteiro for enchido com bolhas de ar dentro, essas mesmas bolhas vai entupir os injectores por onde deveria sair a tinta.

Uma vez enchido o tinteiro, normalmente com mais ml do que o tinteiro original, procede-se ao teste do mesmo.

 

3. Teste do tinteiro e embalagem

O teste, mais uma vez com uma máquina especializada, permite ver se todos os injectores estão a funcionar correctamente, imprimindo por todos eles, tal como o original.

Depois do teste, é utilizada a ultima máquina, desta vez para selar o tinteiro colocando uma fita azul à base de silicone a proteger os injectores. Esta fita permite que não saia tinta por nenhum dos injectores evitando assim que se contaminem as cores e permitindo guardar o tinteiro sem que este se seque.

O ultimo passo é colocar um protector de plástico para proteger ainda mais os injectores e também os circuitos eléctricos, selar o tinteiro dentro de uma embalagem plástica e por fim coloca-lo dentro da respectiva caixa de cartão.

 

B) Toner e Fotocopiadoras

Para a reciclagem de um cartucho de toner é fundamental usar boas matérias primas, ter um bom procedimento de reciclagem e por fim, garantir que o cartucho é testado e imprime correctamente.

Para que um cartucho de toner funcione correctamente todas as peças de desgaste devem ser substituidas. Para isso é fundamental utilizar componentes que as substituam e garantam o mesmo rendimento e prestações que os componentes dos cartuchos originais. Os componentes que obrigatoriamente devem ser sempre substituidos são:

O Tóner, logicamente! É fundamental ser um tóner de boa qualidade. Normalmente os melhores pós de toner são os fabricados no Japão e na Coreia do Sul, precisamente onde estão os principais fabricantes de marcas originais tais como a HP, Brother, Samsung, Canon, etc.

O Tambor, também conhecido como Drum, Cilindro ou OPC. É sobre este que incide o laser da impressora e que permite depois que a ele se agarre o toner do cartucho imediatamente antes de o transferir para a folha de papel, antes de passar no fusor. O Drum é um componente magnético, e ao incidir o laser sobre ele vai perdendo propriedades magnéticas. Por isso deve ser sempre substituido, se não estiver com as propriedades magnéticas adequadas pode não atrair adequadamente o toner para o transferir para o papel.

O Chip de um cartucho é o que permite informar à impressora e posteriormente ao consumidor qual o estado do seu cartucho. Quantas páginas imprime, com que percentagem de cobertura, etc. O chip de um cartucho reciclado é sempre substituido para que dê ao utilizador exactamente a mesma informação que daria um cartucho original.

O Doctor Blade é uma lâmina metálica com terminação em borracha mole que separa a secção de tóner do tambor e determina que não se transfere demasiada quantidade de tóner do tonificador para o tambor. Esta peça deve ser substituida porque se a borracha estiver desgastada esta vai permitir que passe demasiado tóner para o tambor, provocando manchas ou excessivo consumo de tóner e consequentemente menos rendimento do cartucho.

A Wiper Blade é outra lámina metálica, mas que está em contacto entre o tambor e o depósito de residuos. Permite limpar os restos de pó de tóner após cada transferencia do tóner do tambor para o papel. Normalmente o tambor para imprimir uma página A4 roda cerca de 6 vezes. Se esta lâmina não for trocada o tambor não ficará limpo no final de cada rotação, imprimindo em duplicado na seguinte rotação ou provocando manchas na folha.

O PCR é a peça que permite retirar a carga magnética do tambor antes de o laser voltar a incidir sobre ele. É um cilindro de borracha que também se desgasta e se não se trocar serão impressas imagens repetidas “fantasmas” porque não se retirou adequadamente a carga magnetica anterior.

O Selo do cartucho é o que garante que o toner não sai do seu depósito de tóner até que o utilizador o retira, justamente antes de o colorar na impressora. Este selo evita fugas de toner durante transporte e armazenamento do cartucho e garante também ao seu utilizador que ele o retira e não foi usado antes.

Para um bom procedimento de reciclagem de tóner é também fundamental boas máquinas de aspiração, limpeza e bons procedimentos de desmontagem, troca de peças, enchimento e montagem de cartuchos.

Por fim, o cartucho é testado para comprovar que todas as engrenagens funcionam correctamente e que este imprime adequadamente.

O último passo é colocar o cartucho dentro de uma bolsa insuflável preta para o proteger no transporte e coloca-lo na sua respectiva caixa de cartão.